ENDOSCOPIA DIGESTIVA ALTA

De: Abreu, Nuno - Centro de Diagnóstico de Doenças Digestivas, Lda  10/03/2008
Palavras-chave Endoscopia Digestiva Alta

A endoscopia digestiva alta é um exame complementar de diagnóstico excelente para a avaliação de problemas que podem surgir no tubo digestivo alto, nomeadamente anemia, dor abdominal persistente, náuseas, vómito, dificuldade a engolir, etc. Durante a realização do exame, o(a) médico(a) poderá ter necessidade de realizar uma biopsia (recolha de pequenas amostras de tecido), que é totalmente indolor. A biopsia é realizada por diversas razões e o(a) médico(a) poderá requisitá-las mesmo que não suspeite de lesões graves. Por exemplo, em situações de úlcera ou inflamações, para pesquisar a presença de uma bactéria chamada Helicobacter Pilory. A endoscopia digestiva alta pode ser também utilizada para tratamento de doenças do tubo digestivo alto, nomeadamente remoção de pólipos (ver folheto de polipectomia), dilatar áreas de estreitamento, parar hemorragias do tubo digestivo, colocar próteses e sondas de alimentação, etc.

Um estômago vazio permite uma melhor e mais segura observação. Por isso deve seguir todas as instruções fornecidas na altura da marcação, nomeadamente:Não deverá comer nada nas oito horas que antecedem o exame.Não deverá ingerir medicamentos, excepto se indispensáveis – Deverá informar o(a) médico(a) sobre a medicação que está a tomar (anticoagulantes, aspirina, etc.). Poderá ter que ajustar as doses habituais ou mesmo suspender a medicação para poder realizar o exame.Poderá apenas beber água açucarada, em pequenas quantidades, até três horas antes do exame. Informe o(a) médico(a) sobre a medicação que está a tomar, particularmente aspirina ou outros anti-agregantes, anticoagulantes ou insulina. Não se esqueça de referir se teve alergia a alguma medicação, que cirurgias realizou e as doenças que sofre (doença cardíaca, presença de pacemaker, etc.) Exemplo: “Sou alérgico à penicilina e tive um enfarte do coração”.

Antes do exame ser-lhe-á dada a beber uma pequena quantidade de líquido, para eliminar pequenas bolhas de espuma que existem no estômago. Caso use óculos, lentes de contacto ou prótese dentária (dentadura), deverá retirá-los imediatamente antes do exame. O exame será realizado numa posição confortável, deitado para o lado esquerdo. A sua garganta será anestesiada com um spray anestésico. Ser-lhe-á colocada uma pequena peça entre os dentes (bocal), para manter a boca aberta e facilitar a passagem do endoscópio. O exame não causa dor, não interfere com a respiração e é relativamente rápido, demorando cerca de 3 minutos, ou um pouco mais se for necessário realizar biopsias. Durante o exame deverá concentrar-se na respiração, respirando calmamente, ouvindo as instruções que lhe são dadas. Se tiver saliva na boca não a deverá engolir, deixando-a sair pelo canto da boca.

A sua garganta ficará anestesiada durante cerca de 20 minutos após o exame. Só depois de a sentir normalmente é que poderá beber ou comer. Poderá sentir a garganta ligeiramente dorida, bem como, uma sensação de enfartamento devido ao ar introduzido no estômago durante o exame. Em ambas as situações essa sensação desaparece rapidamente. O(a) médico(a) fará um relatório, que lhe será entregue em carta fechada dirigido ao seu médico assistente (que pediu o exame). No caso de terem sido feitas biopsias, o seu resultado demorará alguns dias.

São poucas e muito raramente graves na generalidade das endoscopias (menos de 1 caso por cada 1000 exames), sendo o risco um pouco maior nas endoscopias terapêuticas. Estas complicações incluem:A hemorragia poderá ocorrer durante a biópsia ou na polipectomia (cerca de 2% das polipectomias), mas normalmente é de volume muito reduzido. A hemorragia é frequentemente auto-limitada, mas pode ser necessário o uso de técnicas endoscópicas hemostáticas com injecção de adrenalina, aplicação de clips ou laços hemostáticos. Raramente necessita de seguimento médico(a).Reacções aos medicamentos administrados durante o exame (inflamação no local de injecção, reacções alérgicas ou sedação excessiva).Perfuração (um orifício na superfície do esófago, estômago ou duodeno) e infecção. Estas complicações podem obrigar a internamento, transfusões e, mais raramente, cirurgia urgente. Contacte o Serviço ou o Hospital no caso de ter febre, dor intensa na garganta, peito ou abdómen, vómitos ou fezes negras nas horas ou dias seguintes à endoscopia.

Palavras-chave Endoscopia Digestiva Alta

Contacto Abreu, Nuno - Centro de Diagnóstico de Doenças Digestivas, Lda

Website - não disponível ou em actualização

Email

Imprimir está página

Partilhar