SEGURANÇA ALIMENTAR-IMPLEMENTAÇÃO DE HACCP

De: Eu Mais Três Control, Consultoria em Qualidade e Segurança Lda.  11/01/2009
Palavras-chave Consultoria Em Qualidade

 

APRESENTAÇÃO

Empresa – Historial

:

 IDENTIFICAÇÃO DA EMPRESA

Nome: EU MAIS TRÊS CONTROL, CONSULTORIA , LDA
Designação Comercial: EU + TRÊS CONTROL, LDA
Sede: Rua Dr. Afonso Costa nº 7
5º Esq.

2855 096 Corroios   
Tel.: 211804 633  Fax: 211804 633 
E-mail: [email protected]

TLM: 96 4179 62
Data da Fundação: 09 de Junho de 2003
NIPC: 506 607 852
Registo Comercial: 7242/030611
CRC do Seixal
Caracterização Jurídica: Sociedade por quotas
Capital Social:
 € 5.000
Diário da República: DR III Série
n.º 240, 2º Suplemento pág. 22 262 (217) de 16-10-2003

OBJECTO SOCIAL

 Prestação de Serviços na área de Consultoria e Auditoria de Gestão da Qualidade em Sistemas de Segurança Alimentar e da rastreabilidade; Segurança, higiene e saúde no trabalho; ensaios, Análises Técnicas e Controlo da Higiene e das normas de comercialização de produtos alimentares; formação e aperfeiçoamento profissional; comércio de equipamentos, produtos de higiene e de sistemas de monitorização para a indústria agro-alimentar; publicação e venda de documentação e de software para a gestão da qualidade e segurança.

O NOSSO CONCEITO SOBRE  SEGURANÇA ALIMENTAR

As doenças provocadas pelos alimentos podem ter um peso socioeconómico considerável, pois as pessoas atingidas podem ficar incapacitadas para o trabalho e até morrer e, por outro lado, as consequências económicas podem ser muito graves para a empresa ou estabelecimento responsável pela

doença transmitida.

Higiene Alimentar

A Higiene Alimentar tem como objectivo estudar os métodos de produzir, preparar e apresentar alimentos sãos e de boa qualidade.

Qualquer alimento pode ser contaminado com microrganismos durante a sua produção, preparação, armazenamento, exposição e venda. Os microrganismos que contaminam os alimentos podem provocar alterações superficiais ou profundas dos produtos, diminuindo a sua qualidade e o seu tempo de conservação.


No caso dos microrganismos  patogéni-cos (ou agentes etiológicos
todos os que causam patologia ao Homem), podem provocar alterações na saúde dos consumidores e manipuladores de alimentos, transmitindo doenças graves, nomeadamente as toxinfecções alimentares (intoxicações e infecções alimentares).

Além destas situações, são também denominadas intoxicações as ocorrências que resultam da ingestão de alimentos, contendo substâncias químicas tóxicas ou venenos.


As toxinfecções alimentarem acontecem todos os dias, mas a maior parte das vezes os sintomas manifestam-se de forma pouco evidente e quase não se identificam. A toxinfecção alimentar é uma doença provocada pela ingestão de alimentos contaminados por algumas bactérias e/ou as suas toxinas, manifestando-se algumas horas após a ingestão dos alimentos contaminados e pode durar de 7 dias.

Os sintomas dependem da bactéria responsável e da quantidade de alimento contaminado ingerido, sendo os mais frequentes a dor abdominal, diarreia, vómitos e, em alguns casos, febre e dor de cabeça. Nos idosos, crianças ou doentes, os sintomas são mais graves que nos adultos saudáveis.

Principais Fontes de Contaminação dos Alimentos

O Homem é portador de bactérias na boca, nariz, mãos, intestinos e pode contaminar os alimentos quando os manipula, quando tosse ou espirra sobre os alimentos. Os alimentos crus podem ser veículos de contaminação, especialmente as carnes, os mariscos e vegetais. Os insectos e roedores podem transportar bactérias perigosas e pelos seus hábitos de vida facilmente contaminam os alimentos. No pêlo dos animais domésticos e nas penas das aves podem existir bactérias perigosas. Não deve ser permitida a sua entrada ou permanência nos locais onde se manuseiam alimentos. São considerados alimentos de alto risco alimentos que pela sua composição permitem o desenvolvimento rápido das bactérias as carnes de animais de talho e carne de aves, ovos, produtos de pastelaria, especialmente bolos com creme e, alguns molhos e maionese.

Enquadramento Legal e Normativo

Com a livre circulação de produtos no espaço comum europeu e, de forma a reforçar a protecção da saúde pública e, consequentemente, o grau de confiança dos consumidores, a União Europeia procedeu à harmonização de um conjunto de normas através da Directiva Comunitária de 14 de Junho de 1993 (), estabelecendo as normas gerais de higiene dos alimentos, em todas as fases do seu processamento, bem como os modos de verificação do cumprimento dessas normas. Como qualquer Directiva, havia que transpô-la para a ordem jurídica nacional, o que veio a acontecer a 18 de Março de 1998 com a publicação do De

creto-Leinº67/98.


Actualmente, o Regulamento (CE) n.º 852/2004 (obrigatório a partir de 1 de Janeiro de 2006) define que os operadores das empresas do sector alimentar devem criar, aplicar e manter um processo ou processos permanentes baseados nos princípios HACCP. Este é aplicável em todas as fases da produção, transformação e distribuição de alimentos, sem prejuízo de requisitos mais específicos em matéria de higiene dos géneros alimentícios.

A Internacional Organization for Standadization (ISO) criou, em Setembro de ISO 22000, que define os requisitos para a implementação de Sistemas de Gestão da Segurança Alimentar, segundo a Metodologia HACCP. A implementação desta Norma permite a definição de um Sistema de Gestão de Segurança Alimentar que possibilitará, além do reconhecimento da empresa como "Empresa Certificada", o cumprimento dos requisitos legais, nomeadamente do Regulamento (CE) n.° 852/2004.

O HACCP vem complementar o conceito tradicional de controlo da qualidade, realizado, fundamentalmente, através de colheitas de amostra de matérias-primas, produtos intermédios e finais e, da posterior análise para confirmação dos parâmetros fixados legalmente. É um sistema preventivo de controlo da qualidade higiénica dos géneros alimentares (em qualquer área da cadeia alimentar), cujo principal objectivo é prevenir a ocorrência de acidentes causados por toxinfecções alimentares e, garantir a segurança dos alimentos através da identificação dos perigos (físicos, químicos e microbiológicos) associados ao seu manuseamento e das medidas adequadas ao seu controlo.

Deste modo, exemplos de actividades que devem implementar acções de auto-controlo da segurança alimentar são: indústrias, restauração, hotelaria, actividades de comércio (hipermercados/supermercados/mercados), ou seja, qualquer empresa que por imperativo profissional intervém na preparação dos alimentos, nas suas diversas fases, confecção, conservação, distribuição, entre outras.

Algumas Medidas Preventivas da Contaminação de Alimentos

As bactérias não andam sozinhas, são levadas de um local para outro através das mãos, vestuário, equipamento e utensílios. Deste modo, deve haver o cuidado de:


1. Manipular o menos possível os alimentos;


2. Usar pinças ou luvas sempre que se justifique;


3. Evitar o contacto directo das mãos com os alimentos;


4. Separar alimentos crus dos alimentos cozinhados;
5. Separar os alimentos de origem animal dos vegetais;


6. Não utilizar a mesma faca ou a mesma tábua de corte para a preparação de alimentos crus e cozinhados;


7. Cozinhar bem os alimentos;
8. Manter os alimentos fora da zona de perigo (entre 5 º e 65 ºC);


9. Evitar o contacto dos alimentos com os equipamentos, utensílios ou superfícies de trabalho que se encontrem sujas;
10. Limpar e desinfectar o equipamento, utensílios e superfícies de trabalho após a sua utilização.


Mantenha um bom nível de higiene pessoal, vigie o seu estado de saúde e respeite as boas práticas de higiene.

1 -  QUEM SOMOS

A EU MAIS TRÊS CONTROL, CONSULTORIA , LDA, é uma empresa que exerce a Actividade de Consultoria e Auditoria de Gestão da Qualidade em Sistemas de Segurança Alimentar, estruturada e vocacionada na implementação de sistemas de qualidade no sector agro-alimentar, obedecendo às normas em vigor em conformidade com os Regulamentos CE 852/853/854/2004, do Parlamento e do Conselho, de 29.04.04 no âmbito da Prevenção, Higiene e Segurança de Géneros Alimentícios.

A nossa actividade é evidenciada na identificação das causas e efeitos nos procedimentos da Cadeia Alimentar e elege como principal actividade a implementação do Sistema HACCP, tendo em conta a aplicação das medidas preventivas e correctivas de higiene e segurança alimentar e demais normas inerentes às actividades dos nossos clientes.

2 - A NOSSA DIVISA

Qualidade, eficiência e rápida capacidade de resposta são os nossos objectivos prioritários na prestação de serviços às empresas nossas clientes, garantindo-lhes:

Ø    Acompanhamento adequado de auditorias regulares ao sistema implementado HACCP;

Ø    Informação e formação em higiene e segurança alimentar de forma que, a qualquer momento, se encontrem dentro dos parâmetros exigidos por lei, evitando assim, a detecção de inconformidades que ponham em causa a sua credibilidade perante os seus clientes e entidades fiscalizadoras;

3  -  ZONAS DE OPERACIONALIDADE

Os nossos Serviços Técnicos têm capacidade de abrangência de toda a área Metropolitana de Lisboa e Vale do Tejo.

4  -  MERCADO DE LABORAÇÃO

Os nossos serviços técnicos estão direccionados para o sector alimentar, nomeadamente, para as áreas de:

Ø    Produção primária;

Ø    Indústria transformadora (agro-alimentar);

Ø    Transporte (géneros alimentícios);

Ø    Comércio por grosso (armazenistas);

Ø    Comércio retalhista (Talhos, Peixarias, Frutarias, Mercearias, lojas de congelados, Minimercados, Supermercados e Grandes Superfícies);

Ø    Hotelaria (Restauração, Restauração colectiva e self Service );

Ø    Serviços Similares de Restauração (Pastelarias, Cafés, Bares, Cervejarias, Marisqueiras e Geladarias).

5 SERVIÇOS  A QUE NOS PROPOMOS PRESTAR

5  -  O NOSSO QUADRO DE PESSOAL

Conscientes da realidade profissional a que deve obedecer a implementação do HACCP e auditorias subsequentes, a EU +3 CONTROL, LDA, tem aos seu dispor uma equipa de Técnicos Qualificados, cuja larga experiência profissional são o garante da eficácia dos serviços prestados.

Nessa perspectiva, o seu quadro de pessoal é constituído por:

Ø    Técnicos de Qualidade Alimentar, Licenciados;

Ø    Bacharéis em Engenharia Alimentar;

Ø    Ex- inspectores da área alimentar;

Ø    Técnicos de Formação com Certificação Pedagógica.

6 Organigrama da empresa


Corroios, 1 de Novembro de 2009

Palavras-chave Consultoria Em Qualidade

Contacto Eu Mais Três Control, Consultoria em Qualidade e Segurança Lda.

Website - não disponível ou em actualização

Email

Imprimir está página

Partilhar